Tumpik
#larry stylinson
tpwkis4 · 2 days ago
Text
𝐢'𝐦 𝐰𝐫𝐨𝐧𝐠, 𝐦𝐲 𝐬𝐰𝐞𝐞𝐭?
sinopse: Harry e Louis são primos e vão passar o final de semana na casa da avó, mas não contavam que iriam se sentir tão atraídos assim um pelo outro.
-H!bottom/L!tops
-Harry!intersex (com boceta)
- Dirty Talk
- Incesto -entre primos-
- Louis maior que o Harry (altura)
- Harry com pronomes femininos e masculino
- Menção de tapas na boceta
- Uso de piercing (Harry na boceta, no septo e nos mamilos e Louis na sobrancelha e no lábio).
- Uso de vibrador
- Desuso de camisinha.
- Squirt
- Uso de palavras de baixo calão tais como: Puta, despejo de porra, boceta, bocetinha, xoxota, caralho, pau, cacete.
- Vovó! - Harry gritou assim que viu a senhorinha de cabelos brancos parados na porta da casa, à sua espera.
Imediatamente se pôs a correr sobre seus pés deixando até mesmo a mala jogada ao lado do carro enquanto ia de encontro à sua vovó Mary. Fazia anos de que não passava o final de semana na casa de sua avó, junto de seu primo onde eram recheados de piadas, jogos e das melhores comidas possíveis.
Seus braços rodearam a senhora e logo se sentiu acolhido quando os braços da outra o seguraram fortemente contra seu peito fazendo-o ele sentir os batimentos cardíacos junto do seu.
- Amor da minha vida, meu docinho de cajú - a vovó Styles sussurrou contra a orelha de Harry que apenas se aconchegou mais no abraço acolhedor - Como você está querida?
- Tô' ótima vovó! - Harry ditou desvinculando-se do abraço - Tirando a saudade enorme que eu tava de você.
- Eu também meu amor, eu também.
A Styles mais velha ordenou que Harry fosse pegar suas malas onde haviam ficado e logo o cacheado já estava junto da avó novamente, não tendo tempo algum de dizer algo por conta da mais velha o levar pra dentro dizendo que havia feito seu bolo de cenoura preferido e um café quentinho já ficava pronto. Harry nem mesmo estava com fome, mas sentiu sua barriga roncar com isso.
- Deixe suas malas no seu quarto de cima amor, e desça rápido pra que possamos comer logo - Mary disse á Harry que logo tratou de obedecê-la.
Passou pela sala e pode reparar que o sofá era novo, um estofado mais escuro e de alguma maneira o móvel parecia ser da mais nova atualidade. Os quadros todos postos abaixo da televisão, onde ele, Gemma, Lottie e Louis apareciam em quase todos, alguns deles Harry não estava pois sempre foi um menino mais dedicado aos estudos e acabava por não passar o final de semana na casa dos avós preferindo ficar em casa estudando pras suas provas, pra que mais uma vez se saísse como um aluno excelente.
Uma foto sua e de Louis lhe chamou a atenção.
Os dois tinham no máximo uns 5 anos de idade e estavam no sofá clarinho da casa dos avós, um abraçado ao outro. Eles sempre tiveram essa ligação forte, isso era por conta de Anne e Jay se darem muito bem e acabar por criarem os filhos juntos, sempre brincando um com o outro, indo a parquinhos e prometendo sempre guardar o segredo um do outro.
E isso realmente era verdade. Harry se lembra de quando tinha seus 11 anos de idade, quando descobriu que se sentia muito mais atraído por garotos do que por garotas, e não era por conta do que tinha no meio de suas pernas. Ele só soube disso quando em um dos treinos da escola onde estudava acabou por sentir um calor incômodo em seu corpo, um arrepio desconhecido e um líquido pegajoso escorrer por sua calcinha, apenas por ver seu crush Josh correr pela quadra com o peitoral todo desnudo e suado.
Ele não sabia o que eram todas aquelas sensações novas, por isso decidiu guardar consigo até o final de semana pra que pudesse contar á Louis, quem sabe ele não poderia lhe ajudar. E ele pôde. Quando contou, Louis não demonstrou nenhuma reação surpresa, apenas sorriu pequeno e disse que estava tudo bem em sentir isso. Styles teve seu primeiro beijo com Josh, seu tão sonhado crush.
Ele se lembra de mais uma vez guardar isso pra si, e no final de semana sussurrar à Louis baixinho. Porém dessa vez o garoto não havia ficado muito contente, ele apenas murmurou um "hm, legal Hazzie" e continuou com a carranca em seu rosto. Eles sempre dormiam no mesmo quarto, mas dessa vez Louis dormiu no sofá da sala, e Harry não entendia o porquê disso, só foi descobrir no domingo a tarde, quando estava sentado no sofá de sua avó e Louis logo do lado dele, esse que o olhava atentamente, os dois já estavam prestes a ir embora para mais uma semana escolar, e Harry nem mesmo havia notado a proximidade de Louis só a percebendo quando o mais velho colou seus lábios em um selinho rápido e meloso, esse que não durou nem mesmo 5 segundos pois uma buzina os despertou. Louis saiu correndo da sala naquele dia e desde então eles não tocaram mais no assunto.
Eles não deixaram de se ver, mas o clima entre os dois ainda era estranho, eles mal tinham o costume de passar o final de semana na casa da avó, mesmo após quase 6 anos disso os dois ainda tinham receio de ter a bendita conversa. Harry não poderia negar que ele sempre achou Louis o menino mais lindo do mundo, porém não tinha nenhum outro sentimento, pois achava que era errado sentir isso por alguém tão próximo de si, outra coisa que ele não poderia negar era que aquele beijo havia mexido com ele.
Mesmo sendo um simples selar de lábios, todos os pelinhos no corpo de Harry se arrepiaram, assim como sua boca adormeceu e suas pálpebras formigaram junto de seu coração que disparou a milhão.
Harry nem notou que já estava no quarto, sendo tirado de seus desvaneios quando acabou chutando a ponta da cama. Deixou a mala posta em cima de um banco no canto do quarto e deixou-se reparar na decoração do último citado. Ainda era da mesma maneira, as paredes em cores claras, duas camas -sua e de Louis- alguns brinquedos em um baú, uma penteadeira e um pequeno banco no canto esquerdo do quarto. Porém suas sobrancelhas se franziram quando viu que as duas camas estavam arrumadas. Não podia ser, sua avó não havia lhe avisado.
- Harry ande logo doce, o café vai esfriar! - sua vó gritou do andar debaixo.
Harry tratou de se olhar no espelho grande da penteadeira rapidamente ajeitando sua roupa, que consistia em um vestido preto que era apertadinho em seu corpo, marcando suas curvas deliniadas , inclusive a de seus seios e de sua bunda. Os piercings dos seios sempre marcados nos tecidos das roupas que usava. Ajeitou os cachos e em seguida o piercing no septo o deixando alinhado corretamente.
Desceu as escadas rápidas -por motivos de que dona Mary já havia gritado novamente- Porém seus passos morreram na porta da sala quando ele o viu. O corpo alto e esguio, os músculos todos evidentes na regata preta que deixava a mostra seu peitoral coberto de tatuagens, as pernas como sempre bem delineadas ficando ainda mais marcadas pela bermuda de moletom que o moreno usava. Harry podia jurar que estava tendo a melhor visão de sua vida ali, porém teve a certeza quando seus olhos se encontraram com os dele.
A intensidade dos olhares dizia tudo. Perversidade, maliciosidade. Os olhos de Louis quebraram o contato apenas pra que analisassem cada mínimo detalhe do rosto angelical que era o de seu primo, a boca carnuda e vermelinha que ele ainda podia sentir a textura contra os seus lábios, o nariz como sempre bonitinho ainda mais pelo piercing novo ali, os olhos verdes e brilhantes, as sobrancelhas sempre desenhadas e os cachos. Ah aqueles cachos eram a perdição de Louis. Todos eles milimetricamente redondinhos e alinhados contra o rosto de seu primo, o deixando ainda mais angelical.
Harry também não deixou de reparar, notando os metais novos no rosto do mais velho, um na sobrancelha, e outro em seus lábios finos e vermelhos como uma cereja. Doce e provocativamente deliciosa. O rosto de Louis ainda parecia o mesmo de quando eram pequenas crianças porém a malícia era evidente ali no olhar que o mais velho direcionava a si, esse que rapidamente foi quebrado.
- Louis meu amor! - vovó Styles gritou da cozinha indo diretamente á sala abraçando o neto como havia feito com Harry mais cedo - Quanta saudade querido, como está?
- Estou bem vó, e a senhora?
- Estou ótima, ainda mais agora na presença dos meus dois doces de cajuzinho - a Styles mais velha disse brincando com o apelido que dava aos dois quando eram pequenos ainda. - Vamos Harry venha abraçar o Louis.
Harry sentiu seus olhos se arregalarem porém tentou não demonstrar tamanho desespero, mesmo sabendo que já demonstrava. Seus braços rodearam o pescoço de Louis e ele pôde sentir o cheiro familiar do perfume forte de Tomlinson, sentiu os braços fortes do primo rodearem sua cintura o apertando contra si. O corpo era rígido e forte, diferente da última vez que o havia visto.
Sentiu quando Louis deixou uma apertada em sua pele sensível e em seguida um beijo bem abaixo de sua orelha, que foi possível o arrepiar e causar sensações que ele não sentia a anos. Sorriu envergonhado logo desvinculando-se do abraço indo em direção à cozinha. Vovó Styles deu a mesma ordem à Louis, de que fosse colocar sua mala e descesse rapidamente pra que pudesse provar do bolo e do café quentinho.
Os três se sentaram na mesa, Harry e Louis à todo momento trocando olhares cúmplices onde ultrapassavam mais do que palavras. A malícia era o ponto mais forte qual havia naqueles olhares, os dois já haviam crescido, já estavam grandinhos o bastante pra sentiram atração sexual e eles não podiam negar que estavam sentindo uma puta de uma atração pelo outro.
O café foi recheado de lembranças de quando eram dois pirralhos que gritavam pela casa, correndo um atrás do outro, arrancando risada dos três presentes ali. Os elogios pela parte de Harry não passaram despercebidos, o mais novo a cada mordida deixava um elogio no ar, dizendo que era o melhor bolo que já havia comido em sua vida -como nos velhos tempos-. Já Louis, não deixou de elogiar o quão delicioso estava a bebida quentinha que estava na xícara.
A vovó retirou a mesa com a ajuda dos netos em seguida lhes avisando que tomaria banho e que eles poderiam fazer o que bem entendessem. Os dois estavam na sala sentados cada um de um lado do sofá, Harry em seu celular twitando o quão gostoso seu primo havia ficado mais velho e Louis em seu celular mandava mensagem a Zayn dizendo que não saberia como iria aguentar dois dias junto daquela pecaminosidade que era Harry e sua falsa áurea de ingenuidade.
Os dois trocaram olhares cúmplices antes de Harry abrir um sorriso ladino e em seguida se levantar rebolando provocativamente sua bunda na direção do mais velho o vendo morder os lábios completamente afetado, deixou uma piscadela no ar antes de sair pelo corredor. Louis não iria deixar barato, o seguiu e quando o menino estava prestes a entrar no quarto Louis o puxou pela cintura logo o prensando sobre a parede perto da porta.
Viu a cara de assustado de Styles pela sua ação repentina, e sorriu satisfeito. Deixou que seu nariz percoresse todo o comprimento do pescoço de Harry sentindo o cheirinho adocicado que ele exalava, viu a pele se arrepiar por inteira e sorriu ainda maior. Apertou por entre seus dedos a cintura de Harry que tremeu.
- Você é fodidamente gostosa e eu provavelmente te comeria agorinha, neste corredor, se nossa avó não estivesse na porta ao lado tomando banho - Louis deixou uma piscadela e um beijo casto milimetricamente perto dos lábios carnudos de Harry.
Esse último que podia sentir seu coração a milhão, sua mão suava, seu corpo era todo arrepiado e seus olhos se fecharam por vontade própria por ver a perversidade das palavras do primo, adorando o lado perverso e malicioso que o mais velho havia adquirido ao passar anos. Sentindo suas pernas trêmulas pelo momento anterior saiu do corredor rapidamente indo em direção às escadas subindo dois degraus por vez, com vergonha de Louis.
Se trancou no quarto e acabou ficando ali até que anoitecesse. Sentia tanta vergonha que nem mesmo desceu pra jantar com seu primo e com sua avó com a desculpa de que não estava com muita fome e provavelmente desceria depois comer alguma coisa. Louis também não havia aparecido no quarto em nenhum momento desde que Harry havia se trancado ali.
Styles reparou no relógio e viu que já se passava das 23:30 da noite, provavelmente sua avó já havia dormido e bem, Louis deveria ter dormido no sofá como fazia nos velhos tempos, devagar foi até o banheiro decidido a tomar um banho quentinho.
alguns minutos depois ele já estava no quarto novamente, porém dessa vez vestindo apenas um conjunto de lingerie rosa de renda com lacinhos da mesma cor no meio do sutiã, e um na barrinha da calcinha essa última que era minúscula em seu corpo, deixando mesmo até os lábios de sua xoxota pra fora da renda. Ela tinha costume de dormir assim, apenas vestindo roupas íntimas e aqui não seria diferente, porém ele ainda desceria pra comer alguma coisa, por isso pegou em sua mala seu hobbie azul clarinho de cetim e o vestiu.
Abriu a porta devagar e reparou que toda a casa estava escura, os dois já estavam dormindo provavelmente. Desceu as escadas e na sala reparou que Louis não estava no sofá como sempre, franziu suas sobrancelhas, onde mais ele estaria? A luz da cozinha estava acesa e todas as perguntas de Harry haviam sido respondidas, ele estava na cozinha. Ótimo!
Lentamente se arrastou até lá sem fazer nenhum barulho, assim que parou na porta da cozinha pôde reparar no corpo de costas pra si. O tronco despido de qualquer roupa, enquanto as pernas ainda mantinham a bermuda de moletom, os braços estavam flexionados deixando a mostra todos os músculos -que não eram poucos. Harry percebeu que Louis fumava, desde a última vez que havia visto o primo ele não fazia tal coisa.
Por um descuido seu acabou batendo em uma vasilha que estava em cima do balcão da cozinha a derrubando no chão e chamando a atenção de Louis pra si. Suas bochechas imediatamente ficaram vermelhas enquanto Louis o olhava, analisando cada mínimo pedaço de seu corpo. Abriu um sorrisinho pequeno antes de desviar o olhar por vergonha -mais uma vez- e pegar a vasilha que estava no chão.
Deixou-a em cima do mesmo lugar antes de passar rápido pelo corpo de Louis podendo ainda sentir a colônia forte que ele exalava. Seus joelhos quase cederam quando sentiu o perfume tão evidente, abriu a geladeira encontrando um de seus doces preferidos o doce de caju de sua avó. O colocou sobre o balcão e virou-se novamente pra pegar um pote pra colocar o doce.
Se esticou ficando na ponta dos pés, seus dedos ainda não alcançavam o pequeno potinho. Estava tão imerso tentando pegar o objeto que nem percebeu que tinha toda atenção de Louis focada em si, ou melhor em sua bunda, que ficava totalmente a mostra por conta do hobbie ter subido pela posição em que estava, a calcinha totalmente enterrada em sua bunda a deixando avantajada deixava Louis louco.
O cigarro pendendo em seus lábios enquanto uma de suas mãos apertava a pia atrás de si se segurando pra que não fosse ali fazer coisas pecaminosas com seu priminho, enquanto a outra apertava fortemente seu caralho por cima do tecido da bermuda deixando evidente o quão duro ele havia ficado apenas por ver seu primo com uma calcinha.
Seus pés contra sua própria vontade foram até onde Harry estava, o prensando contra o armário à sua frente, descaradamente esfregando sua ereção na bunda do mais novo. Sentiu quando Harry vacilou e tremeu sobre o corpo de Louis, esse último esticou sua mão até que conseguisse pegar o pote de vidro pra Harry o entregando e deixando mais um de seus beijos sobre a pele de Harry, dessa vez o contraste do piercing gelado contra a pele quente do mais novo causou arrepios tanto em Tomlinson quanto em Styles.
Louis voltou pro mesmo lugar que estava acendendo mais um cigarro, podendo ver por sua visão periférica que Harry o analisava enquanto comia do doce de sua avó. Sua mente era nublada por pensamentos pecaminosos onde Harry deitava ali mesmo, sobre o balcão da cozinha e abria suas pernas pra que Louis o lambesse e o fizesse gozar forte apenas com sua língua. Ele podia sentir cada vez mais seu pau ficar duro e liberar ainda mais pré-porra.
Harry não estava diferente, enquanto comia o doce, sua mente viajava pra lugares obscuros e maliciosos, imagens sujas dele e de Louis ali, na cozinha de sua avó, fazendo coisas que na visão de muitos seria errado e nojento porém o excitava ainda mais, tanto que o tecido de sua calcinha já encharcava pelo melzinho que escorria pela grutinha e seus seios ficavam evidentes no tecido de renda do sutiã causando uma fricção prazerosa por conta do piercing ali.
- Você pensa da mesma maneira que eu - Harry se sobressaltou no banco da cozinha deixando que a colher escapasse de sua mão, a voz de Louis era lentamente arratada e sussurrada.
- O q-que? - perguntou surpreso e com as bochechas vermelhas.
- Eu sei o que você quer Harry - Louis lhe devolveu - Basta apenas pedir que lhe darei o que tanto almeja, querida.
O apelido saindo pelos lábios secos de Louis causaram arrepios em Harry.
- N-não sei d-do que você tá fa-falando Lo-Louis.
- Então se eu estiver errado, peço que por favor me corrija - pediu antes de jogar o cigarro no cinzero na pia, seus pés se arrastaram até que estivesse em frente á Harry no balcão da cozinha frente a frente com o rosto de Styles - Você está completamente necessitada, você tem os mesmo pensamentos sujos que os meus, eu também compartilho do mesmo desejo que você, as mesmas coisas que você tanto deseja comigo - passou a língua nos lábios - Eu também desejo com você. Você Harry está se segurando ao extremo pra não pular no meu colo e implorar pra que eu coma você. Estou errado meu doce? - perguntou sacana.
Harry não raciocinava mais, sua mente era completamente um paraíso escuro onde as palavras de Louis ecoavam causando sensações incríveis e sujas. Seus olhos estavam fechados, sua audição estava completamente impossibilitada a não ser os sussurros anteriores de Louis que ecoavam em seus ouvidos, tanto que nem notou quando o mais velho saiu do outro lado do balcão e parou em frente ao seu corpo.
Só pôde perceber que Louis estava tão perto de si quando sentiu as duas mãos agarrando sua cintura o virando de frente pra si, o corpo rígido de Louis se encaixando ali no meio de suas pernas -essas que estavam abertas. A ereção dura e que pingava horrores dentro do shorts esfregando contra sua coxa, o arrepiando ainda mais.
Os lábios molhados e finos percorreram uma trilha de beijos desde as clavículas marcadas de Styles até que estivesse com a boca grudada na orelha do cacheado. O piercing gelado se arrastava contra o lóbulo enviando espasmos involuntários pra todo seu corpo, mas especialmente em sua boceta que expelia uma grande quantidade de melzinho pela grutinha que piscava necessitada.
- Eu estava completamente certo não é? - sussurrou contra a orelha de Styles.
As mãos de Harry voaram pros cabelos de Louis o puxando descontando tamanho prazer.
- Sim Louis, você está completamente certo - quase gemeu quando os dentes de Louis puxaram seu lóbulo o chupando pra dentro de sua boca.
Os dedos de Louis enroscaram-se na cintura de Harry enquanto os da outra mão puxaram fortemente os cachos tomabando a cabeça encaracolada pra trás. Seus lábios mais uma vez exploraram o pescoço branquelo do primo, a colônia adocicada o fazendo querer chupar ainda mais, seus dentes vez ou outra raspavam contra a pele de Harry, porém foi perto da clavícula que eles se fecharam, o marcando com uma mordida vermelha e dolorida pra em seguida sua língua junto de seus lábios massagearem a pele alva e vermelha.
Harry estava impaciente, sua xoxota expelia ainda mais do líquido pegajoso e transparente molhando a renda fininha, seus olhos se fechavam com força por puro tesão, sua boca era mordida todo momento e suas mãos passeavam por Louis o explorando. Inquieto, suas mãos puxaram os cabelos de Tomlinson o tirando de seu pescoço. Seus olhos se encontraram e o brilho malicioso estava ali novamente, sem dizer mais nenhuma palavras os dois juntaram suas bocas.
A junção das bocas eram perfeitas como se fossem pra viverem juntas uma da outra. O piercing de Louis causava arrepios em Harry, que vez ou outra o chupava pra dentro de sua boca, se arriscando a puxa-lo com os dentes tirando gemidinhos de Louis. As línguas exploravam a boca um do outro sentindo os gostos que um dia já foram familiares.
Os lábios pecaminosos de Harry desgrudaram-se dos de Louis, não sem antes puxar o piercing com os dentes e lhe deixar mais um selinho pra em seguida o arrastar até o pescoço. A colônia forte e masculina era completamente impregnada no local, esse último que Harry tratou de chupar e marcar muito bem, os dentes mordiam e a língua massageava tirando toda a dor apenas deixando que espasmos corressem pelo corpo de Louis.
As mãos de Tomlinson percorriam o corpo de Harry, explorando o corpo que ele tanto desejava explorar. Desde o dia em que grudou seus lábios por meros 5 segundos, ele sente a necessidade de explorar o corpo curvelíneo com as mãos, boca e qualquer outro modo que fosse possível. Sua mente fotografava esse momento pra que ficasse pra sempre guardado consigo.
Seus dedos invadiram o hobbie azul parando sobre os seios de Harry, os biquinhos saltados na renda rosa cutucaram a palma da mão de Louis junto do geladinho do metalzinho que furava o peito. Styles que trabalhava no pescoço de Louis parou abruptamente o serviço quando sentiu as mãos de Tomlinson apertarem seus seios com força causando um gemido manhoso em si.
- Geme baixinho amor - Louis pediu - Vovó não pode escutar a puta da netinha dela gemendo pro priminho.
Styles quase gemeu novamente depois de escutar tais palavras. As mãos de Louis continuavam em seus seios apertando e se deliciando com os dois montinhos de carne que Harry tinha. Os dedos de Styles continuavam presos no cabelo liso de Tomlinson puxando toda vez que arrepios corriam por seu corpo.
Louis tirou suas mãos dos peitos de Harry apenas pra levá-las até o cordão do hobbie puxando e desfazendo o nó que o impedia de ver todo o corpo pecaminoso do primo. O tecido fino do cetim azul se abriu e deixou todo o corpo miúdo e curvelíneo a mostra, os quadris finos sendo adornado pelo tecido fino e rosinha da renda, a cintura completamente arrepiada pelas mãos geladas de Louis que contornaram ela, os seios grandes presos pelo tecido rosa, os biquinhos duros saltados no sutiã e o piercing brilhando contra a luz da cozinha, fazendo a boca de Louis salivar pra chupa-los.
E foi exatamente o que ele fez. Puxou a renda do sutiã a rasgando.
- Louis! - Harry deixou um tapa em seu braço - Era meu sutiã preferido seu idiota.
- Eu compro outro pra você depois, doce - deixou uma piscadela na direção de Harry.
Styles puxou os cabelos da nuca de Louis empurrando a cabeça pros seus seios. Louis abriu os lábios e abocanhou o seio de Harry se deliciando com o quão bom era chupar os peitos de seu primo, sua língua rodeava o biquinho o melecando todo pela saliva quente que saia de sua boca.
O piercing gelado dos lábios de Louis causavam um atrito no piercing de Styles, esse que só sabia gemer baixinho, tendo que colocar dois de seus dedos dentro de sua boca pra que não gemesse alto ali na cozinha e acabasse acordando sua avó. Os dentes alinhados de Louis morderam o bico eriçado de Harry ganhando um gritinho em resposta.
Sua mão massageava o outro seio enquanto seus lábios ainda cuidavam de um. Sua boca de desgrudou do peito não sem antes cuspir em cima do biquinho e apertar entre seu dedos o metal durinho e ganhar um espasmo em resposta. Sua língua foi até o outro peito rodeando o piercing sentindo seu couro cabeludo arder por conta do puxão que Harry deixou em seus cabelos.
- Sua l-língua é tão que-quente Lou! - Harry sussurrou com um bico manhoso nos lábios.
Louis sorriu contra os seios de Harry sabendo que afetava o mais novo. Uma de suas mãos desceu da cintura de Harry até a calcinha dele, seu dedo médio brincou com o grelinho inchado por cima da renda -essa que só cobria o clitóris por conta dos lábios da bocetinha serem gordos e cobrirem a calcinha- essa ultima que já estava completamente arruinada e encharcada pela lubrificação que Harry soltava.
Os dedos da tatuagem -coisa que era nova também- 28 de Louis rodearam o grelinho gordo de Harry ganhando um
gemido manhoso e uma mordida fraca em seu lóbulo. Seus lábios saíram do seio apenas pra que se encontrassem com os inchados e vermelhos de Harry. O beijo era sedento e bagunçado por conta dos gemidos altos que Harry deixava sair de sua boca.
Os dedos de Louis desceram até a grutinha melecada os arrastando por ali os melecando com o melzinho. Puxou a renda pro lado não deixando nem mesmo que Harry pensasse nos seus movimentos em seguida os enfiando fundo dentro de si. As pernas de Harry vacilaram e tremeram fortemente contra os quadris de Louis, seus dedos entravam tão fundo dentro de Harry que causavam sensações avassaladoras no menino.
Seus lábios maltrataram os de Harry quando mordeu fortemente o lábio inferior do encaracolado tirando sangue. Harry deixou sua cabeça tombar pra trás no balcão da cozinha se deixando levar pelas sensações que Louis causava em si. Inconscientemente levou sua mão até o cacete duro de Louis que ainda estava preso no moletom.
Apertou o caralho sentindo Louis arfar contra seu pescoço pra em seguida investir contra sua mão como se estivesse completamente necessitado. Ele não negaria que adoraria sentir o peso do caralho de Louis contra sua língua, o sabor da pré-porra descendo por sua garganta o fazendo querer chupar ainda mais, ele estava completamente necessitado pra chupar o pau de seu primo, mas não estava raciocinando direito, os dedos de Louis o massageavam tão bem que ele não conseguia pensar direito o que queria.
Os dedos de Louis atingiram certo ponto em si que o fez liberar ainda mais lubrificação nos dedos de Tomlinson. De seus olhos ja escorriam lágrimas grossas o deixando completamente necessitado.
- Porra! Eu poderia meter meu pau nessa sua boceta agora - Tomlinson gemeu contra a orelha de Harry - Você tá fodidamente molhada pra mim.
- Faz isso Louis, faz isso por favor - pediu manhoso.
Louis não se segurou quando desceu sua bermuda liberando seu caralho duro e pingante o esfregando contra o grelinho gordo de Harry. O menino gemeu alto quando sentiu a fricção do pau de Louis contra sua boceta necessitada, ele estva sedento pelo cacete de Louis dentro de si.
- Mete por favor, mete meu doce - o cacheado gemeu entregue ao momento.
Louis se sentiu entorpecido e simplesmente empurrou seu pau na xoxota de Harry, que de primeiro sobressaltou-se no banco da cozinha pela invasão repentina. A cabecinha de Louis batia diretamente em seu ponto G causando tremiliques em seu corpo.
Os braços de Harry rodearam o pescoço de Louis o puxando contra si, a mistura dos corpos era completamente boa e suja. Pingos de suor já escorriam pelas costas de Louis, por seu peito também, o deixando grudento. Harry esticou sua língua pra fora e Louis imediatamente a chupou pra dentro de sua boca, não diminuindo nem um pouco a velocidade das estocadas.
O corpo de Harry solavancava pra cima a cada estocada que o primo deixava em si. Se sentia completamente cheio, o pau de Louis o comia tão bem, o fodia tão fundo, o preenchia deliciosamente bem. Tudo era sujo, os gemidos baixos que deixavam um no ouvido do outro enquanto se entregavam ao prazer dos corpos.
Tomlinson não podia negar, sentia seu orgasmo se formando, seu baixo ventre queimava e seus pés começavam a formigar. Não o levem como um adolescente virgem, ou como um precoce, é só que era tudo demais, ele sempre desejou foder o primo e agora que estava tendo essa oportunidade se sentia completamente excitado.
Harry o puxou pra um beijo e provavelmente o garoto também estava prestes a gozar, pois a lubrificação ficava maior e escorria por entre as coxas fartas de Styles. E ele realmente gozou quando Louis levou seu dedo até o grelinho o rodeando com o polegar enquanto metia forte em sua grutinha.
Louis não foi diferente, meteu no ponto G do menino e liberou sua porra quente dentro do cacheado que gemeu manhoso e mordeu os lábios. Seu caralho não amoleceu, afinal havia acabado de começar. Se retirou de dentro do mais novo e beijou o rosto corado dele.
- Agora meu doce, vou te levar lá pra cima, vou te chupar, fazer você gozar mais uma vez enquanto você me mama bem gostoso pra depois meter em você de novo - disse baixinho contra os lábios de Harry - Só que você tem que me prometer que vai ser baixinho, tudo bem?
- Sim Lou, eu prometo, não vou gemer alto - fez biquinho.
- Boa garota - deixou um selinho nos lábios de Harry pra em seguida o pegar no colo o levando pra cima.
Seus passos eram desajeitados enquanto subia a escada, afinal não era uma tarafa muito fácil de se fazer quando se tinha um Harry completamente manhoso e necessitado em seu colo, chupando e mordendo seu pescoço enquanto seu pau ainda continuava duro e dando pequenos espamos no meio de sua perna. Assim que fechou a porta do quarto prendeu Harry com seu próprio corpo na madeira clara da porta, seus lábios atacando ferozmente os de Harry, com fome.
O menino rebolava provocativamente sentindo a cabecinha vez ou outra massagear seu grelinho que implorava pelos lábios de Louis. O moreno desencostou-se da porta apenas pra colocar Harry na cama, em seguida seu shorts foi tirado junto do hobbie e da lingerie -que consistia apenas na calcinha já que o sutiã estava arruinado- do corpo do outro. Ele iria atacar Harry com um beijo se não fosse pelo mais novo o interromper.
- Lou, na minha bolsa, no bolso de fora, pega o que tem lá por favor - fez um bico manhoso na direção de Louis que imediatamente obedeceu.
Seus pés forem até a bolsa de Harry imediatamente abrindo o bolso revelando um vibrador mediano, provavelmente com uns 9 centímetros da cor preta. Louis imediatamente abriu um sorriso safado antes de voltar pra cama e sacaniar Styles.
- Quer dizer que a putinha gosta de usar um vibrador? E ia usar isso pensando em mim? Ia gatinha? - perguntava mordendo os lábios de Harry - É uma verdadeira de uma vagabunda mesmo, o que será que a família Tomlinson-Styles diria ao ver a priminha estudiosa e corretinha totalmente peladinha, debaixo do priminho maconheiro e sem futuro completamente necessitada pronta pra ser comida? Hm?
Harry fechou os olhos se sentindo entorpecido pelas palavras. Em sua família cada primo tinha um papel, e como Louis havia dito o seu era de corretinha, enquanto ele ficava com o de sem futuro e maconheiro apenas por não se dedicar tanto assim aos estudos, porém Harry sabia que ele tirava notas boas em seu boletim.
A ponta do vibrador parou em cima dos lábios vermelhos de Harry, enquanto os olhos azuis de Louis o admiravam, Styles imediatamente abocanhou o vibrador deixando que o comprimento entrasse completamente em sua boca, atingindo sua garganta causando um engasgo em si, esse que apenas ajudou pois liberou uma quantidade absurda de saliva em cima do vibrador
Louis sorria completamente entorpecido com a cena, ele sentia-se realizado. Abruptamente retirou o vibrador dos lábios de Styles o levando até a xoxota melecada passando a ponta do brinquedo por cima do grelinho, a grutinha se contraiu liberando uma quantidade da porra branquinha de Louis que ainda estava dentro de Harry. Apenas por provocação Louis levou o vibrador até a grutinha o enfiando de uma vez só gerando um grito mudo em Harry que abriu a boca em um O perfeito, enquanto o vibrador entrava e saia da grutinha de Harry os lábios finos de Louis foram rápidos em capturar o grelinho pulsante em seu boca.
O piercing rosa que ficava preso naquela região causava atrito com o metal pequeno dos lábios de Louis excitando ainda mais Styles, que só sabia apertar seus seios e morder os lábios pra que não gemesse alto demais. Seus dentes raspavam no grelinho e o mordia fracamente causando uma pequena dor no encaracolado que se contorcia na cama.
Porém foi tirado de seu prazer quando Louis parou com todo o tipo de estimulação, até mesmo retirando o vibrador de dentro de si. Abriu seus olhos e quando estava prestes a olhar na imensidão azul de Louis sentiu um tapa forte ser desferido em sua buceta, causando um barulho molhado tanto quanto uma pequena dor em si, dor essa que Louis não se importou, pois desferiu mais tapas sobre a xota do primo deixando-a vermelinha e dolorida.
Cuspiu uma quantidade de saliva no grelo de Harry pra logo em seguida colocar o vibrador em cima causando uma sensação boa no garoto, que imediatamente teve espasmos em sua perna direita. Seus lábios voaram pros seios mordendo os biquinhos junto do piercing deixando-os doloridos e vermelinhos igualmente a buceta.
Sentiu a mão quente de Harry passar por seu caralho pra em seguida começar uma masturbação lenta e gostosa. Seus olhos se fecharam se deixando levar pelo prazer de sentir a mão quentinha adornar seu pau tão bem como Harry fazia. O dedão de Harry pressionava a todo momento a cabecinha de seu pau tirando quantidades de pré-porra que o ajudava na masturbação.
Louis mais uma vez parou com as estimulações na boceta de Harry pra em seguida se deitar de costas na cama em seguida puxar o corpo de Harry pra cima do seu, deixando que ele ficasse com a xota bem em frente ao seu rosto. Sua língua quente e molhada rodeando a área sensível de Harry.
- O que acha de me mamar enquanto rebola na minha língua?
Harry nem se deu o trabalho de responder, apenas segurou o pau pela base logo enfiando o comprimento na boca. Suas pernas começaram a flexionar e em seguida sua boceta balançava sobre a língua de Louis, dando prazer a si próprio enquanto mais velho segurava em sua bunda grande. O peso do caralho era completamente bom contra a língua molhada do primo mais novo que mais gemia contra o cacete do que realmente o chupava.
A língua de Louis permanecia pra fora da boca deixando que pequenos fios de saliva escorresse por seu queixo molhando também seu pescoço e peito. O gosto agridoce de Harry dançava por sua língua enquanto o mais novo rebolava a xoxota em sua cara, seus dedos apertavam a carne farta da bunda de Harry enquanto esse descia e subia sua boca quente e molhada no seu caralho.
Louis podia jurar que gozaria novamente por estar recebendo o melhor boquete de sua vida, porra a boquinha carnuda de Harry o abrigava tão bem que ele ficava completamente chocado, como se o seu caralho pertencesse a boca de Harry e ela fosse apenas pra abrigar esse último. A pré-porra escorria por seus lábios e melecava seu queixo chegando até mesmo sujar a virilha de Louis, que gemia alto toda vez que a ponta de seu pau encostava na garganta de Harry, fazendo-o cuspir em seu cacete.
- Você mama tão bem - Louis gemeu e estocou contra a boca do cacheado - Eu poderia gozar nessa sua boquinha de novo, e depois na sua bocetinha, só pra no final poder te chamar de despejo de porra do priminho.
Harry levou aquilo como um desafio. Levou uma de suas mãos até as bolas de Louis as massageando forte enquanto sua boca engolia todo o caralho dele. A quantidade de pré-porra ficava maior e enchia a boca de Harry fazendo-o revirar os olhos pelo gosto salgado que dançava em sua língua. Seu nariz encontrou-se com os pelinhos da virilha de Louis sentindo-o penicar, antes de sentir o primeiro jato atingir sua garganta.
A porra de Louis descia por sua garganta enquanto ele mais uma vez, também chegava ao orgasmo, suas pernas tremiam enquanto prendia a cabeça de Louis no meio delas sentindo apenas o quente da língua se arrastar por seu grelinho e o salgado da porra de Louis o inundar. Ele se sentia completo, seu orgasmo sendo atingido mais uma vez enquanto Louis esporrava em sua boca.
Seus lábios só desgrudaram do falo grande de Louis para que deixasse beijos sobre ele sentindo os espasmos das pernas de Louis pelo cacete estar sensível. Sua língua raspou na cabecinha do pau de Louis recolhendo a última gota de porra que tinha ali pra em seguida grudar seus lábios com o do primo. As línguas se juntando e compartilhando os sabores alheios em suas bocas.
- O gosto da sua porra é fodidamente bom - Harry elogiou Louis que apenas sorriu e puxou o lábio inferior de Styles pra sua boca.
Louis levou suas mãos até os quadris de Harry o ajeitando em cima de si. Seu corpo clamava por descanso, mas ele ainda não queria o descanso, ele clamava por estar mais uma vez dentro de Harry, poder sentir a quentura do menino o abrigar, poder escutar os gemidinhos manhosos em seu ouvido e principalmente as unhas de Harry se arrastando por seu peito.
Passou seu caralho pelo grelinho inchado e pulsante do menino antes de leva-lo até a grutinha ameaçando enfiar, a lubrificação de Harry escorria em abundância por ali deixando que escorresse pelas coxas e até mesmo pelo cacete duro de Louis. Esse último que empurrou seu pau de uma vez só na bocetinha de Styles fazendo o menino gritar e logo em seguida morder o pescoço de Louis pra que abafasse seus gemidos altos.
Louis tinha seus olhos fechados e seus lábios presos entre seus dentes. A quentura da bocetinha de Harry era deliciosa, era completamente boa e causava arrepios em Louis, seus quadris começaram a se mover lentamente entrando e saindo de dentro de Harry, o barulho molhado das estocadas fazia parte junto dos gemidos manhosos que saia da boca do priminho mais novo e do mais velho.
Os dois estavam uma bagunça, suor escorria pelo corpo dos dois, Harry tinha seus cachos todos bagunçados e molhados pelo suor, Louis sentia seu couro cabeludo arder e ficar cada vez mais molhado pelas gotículas de suor, seu corpo estava todo grudento e molhado mas não foi isso que o impediu de segurar o corpo de Harry pra cima pra que começasse a estocar forte na grutinha.
Harry tinha a cabeça apoiada nos ombros de Louis se sentindo completamente bem enquanto sentia o pau de Louis o foder fundo e forte, e caralho aquilo era muito sujo e perverso, porém os dois não se importavam nem um pouco, queriam apenas dissipar tamanho prazer e tesão que sentiam. Louis virou o corpo de Harry na cama apoiando às costas do mais novo no colchão.
Seu pau não saiu de dentro do menino em nenhum momento, apenas facilitando as estocadas, essas que começaram a acontecer rapidamente quando Louis segurou um dos seios de Harry em suas mãos e a outra seguiu em direção a boca dele, a tampando fortemente pra que não saísse nenhum som, já que o menino gritava.
- Você é a porra de uma puta escandalosa Harry - Louis apertou seus dedos no seio causando uma cara de dor no mais novo - Está gritando apenas por me ter fodendo fundo e forte essa sua bocetinha molhada, é tão boa pra mim.
Harry fechou os olhos e comprimiu seus gritos, as estocadas de Louis acertavam diretamente em seu pontinho, ele se sentia nas nuvens conforme a cabecinha de Louis batia no seu ponto G. Louis apertou o biquinho do peito causando arrepios no corpinho de Harry.
Louis não estava diferente, seu corpo estava mole mas ele ainda precisava gozar mais uma vez, seu pau já estava mais sensível do que o de costume, suas mãos e seus pés formigavam igualmente a suas pernas que tremiam involuntariamente a cada vez que investia contra a boceta de Harry. O quarto fedia a sexo, os barulhos molhados e altos dos gemidos ecoavam no quarto junto dos barulhos das bolas de Louis batendo contra a bunda de Harry.
Louis se via necessitado, ele precisava tanto gozar que levou seu dedão até o grelinho inchado, vermelho e pulsante de Harry o massageando em círculos causando mais sensações ainda no cacheado, que gemeu alto, muito alto, sendo repreendido por um tapa na bochecha. A outra mão de Louis desceu desde a boca do menino até o pescoço branco e completamente marcado o contornando com a mão que ficava perfeito ali, o adornando como a porra de um colar.
Suas estocadas passaram a ser mais brutas e seu dedo masturbou ainda mais o grelo. Inesperadamente Harry deixou um grito escapar de seus lábios e logo em seguida um jato esguichou da grutinha do cacheado. Louis se viu preso no momento, os movimentos de seus quadris morreram, mas os de seus dedos continuavam, massageando o grelo de Harry, esse último que tremia involuntariamente na cama, o rosto completamente torcido em prazer, suas mãos seguravam seus seios fortemente de sua boca nenhum som ousava sair, e de sua xoxota o líquido ainda esguichava.
Louis se sentia maravilhado, nunca imaginou que faria alguém esguichar e que ironia do destino, fez logo seu priminho. O corpo de Harry foi parando de tremer conforme os minutos se passaram ele ainda permanecia com os olhos fechados e quando abriu foi o ápice pra Louis ver o olhos completamente chorosos e com as pupilas dilatadas pelo prazer e orgasmo intenso que teve a alguns minutos atrás, Tomlinson mais uma vez gozou, porém dessa vez sobre os peitinhos e barriga de Harry.
- Porra! - Louis gemeu - Você tá igualzinho à um despejo de porra do priminho, completamente suja com a minha porra, tanto dentro como fora - Tomlinson passou a mão sobre a porra quente no peito de Harry.
- Lou-Louis - Styles gemeu completamente inerte - Você a-acabou com-comigo! - se lamentou - Acho que v-vou começar a vi-vir todo final de semana na casa da vovó.
Louis apenas riu antes de se limpar, limpando a Harry também o colocando pra dormir em seguida, se deitou ao lado do primo e deixou-se levar pelo sono.
E eles realmente passaram a ir todo final de semana na casa da vovó novamente.
279 notes · View notes
livinginthevioletsounds · 23 hours ago
Text
Tumblr media
Isnt she the girl who made the song inspired by Harry?
84 notes · View notes
sweetlesssunnn · a day ago
Text
Tumblr media
babies I sketched and accidentally dressed them in the lesbian flag lol I love water colours and how my subconscious works
58 notes · View notes
loushome28 · a day ago
Text
They stunting hard, I'm larrying HARDER. We're sinking with this bullshit ship.
Tumblr media
58 notes · View notes
larries-luv · 2 days ago
Text
Tumblr media
We all know what this photo is very hard to watch..
65 notes · View notes
28alexastylinson · a day ago
Text
Tumblr media
Tell me this isn't the cutest thing you saw today!
48 notes · View notes
Text
Tumblr media Tumblr media
SAME BLOG. LARRIE HYPOCRISY.
Tumblr media
Larrie motto: Protect the one most coddled by industry. Hurt the one who has been most hurt.
24 notes · View notes
honeytrap-graham · 5 months ago
Text
ao3 authors are literally the backbone of society (my mental health)
7K notes · View notes
marsluu · 6 months ago
Text
My marked for later list:
Tumblr media
Me:
Tumblr media
4K notes · View notes
belphegorlance · 4 months ago
Text
Matilda by Harry Styles is for children who don’t have a good relationship with their mother(or father) and constantly feel like they need to be doing more. They can never express themsleves in front of their parents because they will be rebuked for it. They're constantly getting yelled at for no reason, always stressed and feel that they are a disappointment at all times.
2K notes · View notes
omegahrry · 2 months ago
Text
Tumblr media Tumblr media Tumblr media Tumblr media Tumblr media Tumblr media Tumblr media Tumblr media Tumblr media
Uh¿?
1K notes · View notes
dishonor-on-your-whatever · 3 months ago
Text
3 tags I will dodge like the plague:
Ambiguous/Open Ending
Major Character Death
Hurt/No Comfort
Like, no, bestie. Real life is tragic and uncertain enough.
1K notes · View notes
iminthisstanshit · 4 months ago
Text
"two albums i wrote two albums for him with dance songs and then do you know what happened"
Tumblr media
"he wrote his own album and told me i'm a nightmare on the dance floor."
Tumblr media
2K notes · View notes
wearebackbagels · 9 months ago
Text
The thing I love about fanfiction is that you know exactly what the characters look like and how they sound and everything is so clear in your head, you can literally HEAR them speak, its like watching a bonus episode of your favorite serie/movie!
4K notes · View notes
halos-little-freak · 4 months ago
Text
Tumblr media Tumblr media Tumblr media Tumblr media
Sorcery
2K notes · View notes
larries-luv · 23 hours ago
Text
Tumblr media
24 notes · View notes
germericangirl · 3 months ago
Text
Tumblr media Tumblr media Tumblr media Tumblr media Tumblr media Tumblr media
Louis’ face while holding a baby is so sweet 🥹
1K notes · View notes